Sondagem

Percussão

Sondagem a Percussão, ou Sondagem SPT, é um método de investigação do solo utilizado para realizar o reconhecimento do subsolo. Ele nos dá informações sobre as camadas constituintes do subsolo e suas profundidades, o nível do lençol freático, a capacidade de carga que o subsolo aguenta em cada camada e o comportamento do mesmo ao receber essa carga. É possível, ainda, no final do ensaio à penetração, medir o torque para ruptura da amostra e instalar instrumentação.

A sigla SPT vem do inglês Standard Penetration Test, que significa Teste de Penetração Padrão.

É normatizada aqui no Brasil pela NBR 6484:2001

Trado

Sondagem a Trado, ou Sondagem ST, é um método de investigação do solo utilizado para realizar o reconhecimento do subsolo. Ele nos dá informações sobre as camadas constituintes do subsolo e suas profundidades e o nível do lençol freático.

O trado é um tipo de amostrador de solo constituído por lâminas cortantes, que podem ser compostas por 2 peças, de forma convexa (trado concha) ou única, de forma helicoidal.

Utilizada para recolher amostras de solo, por exemplo na construção de estradas, determinação de manchas de empréstimo e identificação do nível d’água.

É normatizada aqui no Brasil pela NBR 9603:2015

Rotativa ou Mista

Sondagem Rotativa é um método de investigação que consiste no uso de um conjunto motomecanizado projetado para a obtenção de amostras de materiais rochosos, contínuas e com formato cilíndrico, através de ação perfurante dada basicamente por forças de penetração e rotação que, conjugadas, atuam com poder cortante. A amostra de rocha obtida é chamada de testemunho.

É conhecida como Sondagem Mista quando executada junto com SPT, o equipamento avança em solos alterados e rochas, obtendo diretamente as amostras (testemunhos), exatamente sobre a rocha a ser explorada proporcionando oportunidade para uma série de ensaios.

Em sumo, consiste na perfuração com máquina motorizada (sonda), que simultaneamente rotaciona e aplica pressão ao barrilete acoplado a broca diamantada. O conjunto de perfuração, formado por hastes, barrilete, coroa diamantada, é refrigerado a água. A sondagem rotativa retira testemunhos da rocha perfurada, que são acomodados em caixas plásticas ou de madeira, de acordo com a escolha do cliente. Quanto maior o diâmetro de perfuração, melhor a qualidade dos testemunhos.

Através desse método pode-se indicar o tipo de rocha, grau de alteração, fraturamento, coerência, xistosidade, porcentagem de recuperação, além do índice de qualidade da rocha.

CPTU

Os ensaios de piezocone, conhecido pelas siglas CPTU (piezocone penetration test), caracteriza-se internacionalmente como uma das mais importantes ferramentas de prospecção geotécnica. Resultados de ensaios podem ser utilizados para a determinação estratigráfica de perfis de solos, a determinação de propriedades dos materiais prospectados, particularmente em depósitos de argilas moles, e a previsão da capacidade de carga de fundações.

O princípio do ensaio consiste na cravação no terreno de uma ponteira cónica (60º de ângulo de abertura) a uma velocidade constante de 20mm/s. A secção transversal do cone apresenta uma área de 10cm².

No ensaio CPT medem-se as resistências de ponta e lateral: Qc e Fs. No ensaio CPTU mede-se ainda a pressão intersticial da água. Ensaios de dissipação do excesso de pressão intersticial gerado durante a cravação do piezocone no solo podem ser interpretados para a obtenção do coeficiente de consolidação na direção horizontal Ch.

Vane Test

O Vane Test (Ensaio da Palheta) é tradicionalmente empregado na determinação da resistência ao cisalhamento não drenada, Su, in situ de depósitos de argilas moles. Utiliza uma palheta de seção cruciforme que, cravada em argilas saturadas de consistência mole à rija, é submetida ao torque necessário para cisalhar o solo por rotação, em condições não drenadas. A GEOTHRA utiliza equipamento de acionamento elétrico que garante a correta execução deste ensaio cujos resultados são extremamente sensíveis aos procedimentos adotados na sua execução.

Cone Sísmico

O teste de cone sísmico combina as técnicas de perfuração sísmica com padrões do teste do cone de penetração. Um receptor sísmico é adicionado ao cone, em seguida, o processo é idêntico ao usado, que é seguido com o teste ao longo do furo sísmico.

Permite a determinação do módulo cisalhante dinâmico (G0) do solo por meio da velocidade de propagação da onda elástica de cisalhamento.

As vantagens de SCPT são: a sua velocidade, o facto de proporcionar as propriedades do solo estático (como ponto de apoio e resistência ao atrito), bem como à estratigrafia do local.

SOLICITE ORÇAMENTO